Qual a diferença entre investimentos ESG e ASG?

esg x asg

Cada vez mais a sigla ESG vem aparecendo entre os assuntos mais comentados no meio corporativo. Isso acontece porque o mundo dos investimentos está mais focado no que vai além das funções básicas e pede uma avaliação mais profunda.

Mesmo que esse tema já não seja novidade, muitas pessoas ainda confundem algumas informações relacionadas ao mesmo, o que pode levar a uma dúvida bem comum e frequente quando se fala sobre tal assunto: “Qual a diferença entre investimentos ESG e ASG?”.

A verdade é que ESG é uma abreviação que significa, em inglês, Environmental, Social and Governance. Traduzindo o termo para português, ficamos com Ambiental, Social e Governança, que pode ser resumido ou sinalizado como ASG.

Ou seja, investimentos ESG ou ASG são referências à mesma coisa!

Quando surgiu o termo ESG? 

Ainda que estes termos estejam se popularizando no Brasil, não é de hoje que há uma atenção às questões sociais e mais responsáveis por parte das empresas. 

A discussão sobre maiores cuidados com o meio ambiente e com uma gestão mais  profissional e ética vem desde 1960 (mais especificamente, no período da guerra do Vietnã).

Essa pauta, inclusive, passou a amadurecer com o Pacto Global – que aconteceu em 2004. Nesse evento surgiu a definição ESG como conhecemos hoje, já que o termo foi cunhado nesta ocasião.

Qual a importância do investimento ESG?

Mais do que nunca, as empresas ativas no mercado atual são acompanhadas de perto por acionistas e também pelo público que acaba tendo voz por meio das mídias digitais.

Por esse motivo, investir em ações de ESG é uma indicação de solidez, além de proporcionar custos mais baixos, melhorar a reputação da marca perante os consumidores finais e, consequentemente, maior resiliência contra imprevistos e  vulnerabilidades de cada segmento. 

De acordo com o Climate Change and Sustainability Services, da Ernest Young, é essencial aproveitar as informações ESG para favorecer o lado da empresa perante decisões de investidores. 

Vale dizer também que os critérios ESG preparam qualquer empresa para lidar com os grandes desafios da sociedade como um todo, uma vez que estão ligados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Conheça os critérios ESG

Supondo que você já tenha certo conhecimento sobre o que é ESG, vamos direto aos critérios de cada fator envolvido nesse tipo de investimento.

  • Ambiental: preza pelo uso de recursos naturais de forma consciente e incentiva a anulação de emissões de gases que potencializam o efeito estufa (CO2, gás metano). Também se opõe a qualquer prática que cause mais poluição;
  • Social: promove políticas e relações de trabalho mais saudáveis, incentiva ações de inclusão, promove diversidade, viabiliza o engajamento dos funcionários, reforça os direitos humanos, proporciona relações de empresas com comunidades, protege dados e privacidade de indivíduos (sejam consumidores ou usuários);
  • Governança: permite maior independência do conselho, trabalha políticas de remuneração da alta administração mais justas, oportuniza diversidade na composição do conselho de administração, desenvolve estrutura de comitês (auditoria e fiscal), tem base na ética e transparência.

É extremamente importante analisar cada um desses esses itens e, com isso, ter mais responsabilidade em empresas de qualquer porte (tanto no que diz respeito ao  desenvolvimento social como também na preservação do meio ambiente).

ESG ou ASG no Brasil

As empresas do Brasil acabam tendo uma cultura que tende para o modelo de colaboração e voluntariado naturalmente!

No entanto, ainda é preciso trabalhar mais fortemente a ideia de atividades organizadas com temáticas relacionadas ao conceito ESG – o que implicaria em promover workshops, conferências, summits, premiações sustentáveis e fóruns que possam mobilizar a expansão de práticas sociais e sustentáveis por parte de todos que estão no mercado (não só no local de trabalho, mas em qualquer ambiente). 

Como referência, deve-se seguir 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

Agora que você já sabe o que é ESG ou ASG, não podemos deixar de abordar um assunto importante que pode gerar confusão também.

Saiba como diferenciar investimentos de impacto dos investimentos ESG!

Conheça as diferenças entre ESG e investimentos de impacto

Assim como ESG, os investimentos de impacto ganham cada vez mais espaço nos assuntos mais abordados ao longo dos últimos anos ou até meses.

Mesmo que tenham um de seus princípios em comum, devemos esclarecer que esses dois conceitos são distintos. 

Esse princípio é: consideração ao efeito gerado pelo investimento ao invés de apenas gerar retorno financeiro. 

Já a diferença entre eles está no foco de cada um desses investimentos. 

Enquanto o ESG prioriza questões de “como” a empresa deve operar (mostrando quais práticas geram impacto positivo e negativo), os investimentos de impacto mantém foco no “porquê” e “o que” uma empresa faz. 

Sendo assim, o ESG aborda riscos não-financeiros que afetam os valores da empresa e o segundo tipo de investimento propõe resolver desafios sociais e ambientais, só que também identifica os impactos do investimento que está sendo buscado com base em sua intencionalidade.

Baseando-se nessas informações, é possível concluir que o investimento ESG é um como um “guarda-chuva”, sendo uma categoria mais ampla.

Vale ressaltar que cada expectativa criada sobre o retorno dos investimentos de impacto pode variar de acordo com o perfil dos sócios e investidores. Para ter mais informações sobre ESG, aproveite e navegue pelo Blog Portão 3. Temos diversos conteúdos a respeito desse tema que podem te ajudar a entender melhor esse tipo de investimento!

Leave a Reply

Your email address will not be published.