Como calcular taxas de juros? Saiba como fazer e como a taxa é contabilizada nas empresas

taxa de juros

Você sabe como calcular taxas de juros? A gestão financeira da empresa é um dos principais temas de atenção dos donos de negócios. É preciso ter o controle total e rigoroso dos recursos financeiros. A ideia é que o erro não aconteça e, se vier a ocorrer, que seja o mínimo possível.

Para isso, as empresas precisam criar metodologias e contar com colaboradores capazes de efetuar o controle financeiro de forma correta, principalmente quando falamos de juros.

A Portão 3 te ajuda a entender melhor sobre o assunto. Confira!

Como calcular os juros simples

Os juros simples podem ser calculados pelas empresas com uma fórmula básica. Juros é igual o capital investido vezes a taxa de juros em casas decimais vezes o tempo de aplicação. Ficou confuso?

Então, vamos lá. Vamos deixar mais simples com um exemplo:

Se uma pessoa colocar R$ 100.00 em uma conta com juros de 2% ao mês, veja quanto ela terá apenas com os juros simples.

Juros = 100 (R$ 100) x 0,02 (taxa de juros de 2%) x 12 (meses).

Juros = 24,00.

Em um período de 12 meses, o valor arrecadado dos juros seria de R$ 24.

Como calcular os juros compostos

Diferentemente dos juros simples, os juros compostos contabilizam o montante acumulado durante todo o período. Ou seja, como no exemplo anterior, em vez de ser 2% sobre os R$ 100, os juros vão calcular também o acumulado do mês.

Juros acumulado no primeiro mês = 100 (R$ 100,00) x 1,02 (taxa de juros de 2%). Total: R$ 102,00

Juros acumulado no segundo mês = 100 (R$ 102,00) x 1,02 (taxa de juros de 2%). Total: R$ 104,40

Juros acumulado no terceiro mês = 100 (R$ 104,40) x 1,02 (taxa de juros de 2%). Total: R$ 106,12

Em um período de 12 meses, o valor arrecadado dos juros seria de R$ 26,82.

Como calcular pro rata

Quem já teve o antigo sistema de banda larga que era mais usado no Brasil deve ter passado por isso. Sua conta chega e você não é cobrado no primeiro mês, nem no segundo. Aí no terceiro mês, a conta vem cheia e com o acumulado do período.

A chamada pro rata calcula de forma proporcional o valor do pagamento. Isso pode ser tanto em consumo como em parte financeira.

O que significa pro rata? É um termo que vem do latim e quer dizer “partes iguais” ou em “proporção”.

Quando você usa o serviço de banda larga, como já citado, e o sinal da operadora fica fora do ar, você deve pagar apenas pelo consumo que teve no período, sem o período que não pode usar o serviço. O mesmo vale para casos de cancelamento durante o período de uso.

Mas, como é o nosso foco principal, é muito utilizado pelas empresas para calcular o pagamento de colaboradores, tanto em rescisão de contrato como em início deles nas empresas, pagando a eles o valor proporcional trabalhado durante o mês.

A pro rata também é usada para saber os juros em casos contábeis da empresa. Juros de mora, por atraso, é calculado de acordo com o período que incide os juros. Em caso de juros simples, uma conta no valor de R$ 100,00, paga com atraso de 20 dias, e com juros de 3% ao mês fica no valor de R$ 102,00.

Em casos de pagamentos para acionistas, o valor deve ser dividido proporcional de acordo com as ações de cada um.

Imagina o cenário de lucro de R$ 100.000,00 para os acionistas. As ações estão divididas em 60%, 25%, 10% e 5%.

Se dividirmos entre os quatro acionistas de acordo com o que cada um tem de ações, fica dividido da seguinte maneira: R$ 60.000,00, R$ 25.000,00, R$ 10.000,00 e R$ 5.000,00.

Boletos

A chega de meios de pagamentos como o Pix e o Open Banking pode fazer com que os boletos caiam em desuso, mas eles seguem amplamente utilizados pela população. As empresas emitem a cobrança com um banco de preferência e enviam ao cliente para efetuar o pagamento.

Embora fosse comum há alguns, os famosos carnês já são pouco vistos no mercado.

Para emitir um boleto, a empresa (ou uma pessoa física) escolheu o prazo de pagamento e informa na data de vencimento. Caso não seja quitado até o período escolhido, o valor pode ser ajustado com os juros especificados no próprio boleto e calculados no momento do pagamento.

Campos obrigatórios dos boletos: nome do cedente, agência, valor do título, vencimento, sequência do código de barras e nome do sacado.

Pró-labore

O pró-labore é uma forma de remunerar os administradores da empresa, uma espécie de salário do sócio. Por lei, a contribuição dos sócios ao INSS é feita com o cálculo deste valor estipulado. Além do pró-labore, os sócios podem ser pagos via juros sobre capital próprio e distribuição de lucros.

Como calcular o pró-labore? Ele é elaborado de acordo com os sócios da empresa, geralmente com um valor compatível ao mercado de trabalho pela função exercida por cada um dos sócios. É importante frisar que o pró-labore tem incidência de INSS e Imposto de Renda.

Ou seja, será debitado o valor de 11% de INSS sobre o valor do pró-labore, além do cálculo do Imposto de Renda sobre o valor do pró-labore. Hoje, o valor de IR é dividido em quatro categorias. De 7,5%, para salários de R$ 1.903,98 a R$ 2.826,65, 15% para salário de R$ 2.826,65 a R$ 3.751,06, de 22,5% para salários de R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68, e 27,5% para salários acima de R$ 4.664,68.

Como a Portão 3 pode ajudar?

A Portão 3 é a melhor solução para Contas a Pagar de médias e grandes empresas e pode te ajudar a implementar um sistema mais inteligente de organização de notas fiscais. 

Converse agora mesmo com um dos nossos especialistas para você saber mais sobre os melhores produtos para uma experiência de gestão financeira mais prática, completa e flexível!

Leave a Reply

Your email address will not be published.