O retorno das viagens corporativas em 2022: confira os dados

viagens corporativas em 2022

Recentemente a Global Business Travel Association, associação também conhecida por sua sigla GBTA, divulgou o BTI Outlook – que seria seu índice de viagens corporativas com análise de gastos e também o crescimento desses deslocamentos em 73 países.

O intuito é criar projeções para este ano de 2022, além de incluir previsões e informações do cenário pós-pandemia, pesquisando dados sobre mais de 44 setores do mercado.

Apesar das dificuldades enfrentadas em 2021, as respostas são animadoras para os próximos anos! Espera-se que os gastos com viagens de negócios aumentem por todo o mundo, chegando a se recuperar totalmente até 2024 (em comparação ao contexto que vivíamos em 2019). E tem mais, para a América Lantina especificamente, a expectativa é que isso aconteça já no ano que vem, em 2023.

A meta é atingir U$1,4 trilhão de gastos com viagens empresariais, que seria o índice atingido antes da desaceleração provocada pelo distanciamento social.

Qual a perspectiva para este ano?

Mesmo que a GBTA costume publicar a previsão do BTI Outlook, este estudo nunca foi tão esperado. Sabendo disso, preparamos este conteúdo com o intuito de esclarecer dados tão importantes sobre o retorno das viagens de negócios.

Desta vez, a análise mostra que os gastos globais com viagens de trabalho caíram 53,8% em 2020, porém, se recuperaram em 14% em 2021. 

Isso foi mais lento do que o que era esperado pelo estudo anterior, também apresentado pela GBTA em fevereiro de 2021.

Apesar disso, em 2022 já há maior demanda e recuperação que aceleram os gastos neste ano – o que vai continuar acontecendo à medida que as viagens corporativas internacionais e nacionais voltem a acontecer como antes (inclusive em grupo).

Portanto, em 2023 já vamos viver um cenário bem diferente e em 2024 podemos chegar a recuperação completa, fechando o período com U$1,48 trilhão.

Saiba mais sobre a previsão para as viagens corporativas na América Latina

Como foi mencionado, as expectativas são mais positivas em relação às viagens de trabalho na América Latina, onde estão tendo melhor desempenho em termos de porcentagens. 

Isso acontece porque existem menos restrições governamentais para viagens em tal região, como também tem a ver com o interesse das empresas e confiança dos viajantes. 

Por isso, mesmo que o índice de viagens corporativas na América do Norte tenha se recuperado 27% em 2021, países da América Latina, do Oriente Médio, da África (MEA) e Ásia-Pacífico (APAC) têm melhores perspectivas em termos de porcentagens.

No entanto, existem alguns desafios no mercado – como aumento da dívida pública, maiores taxas de juros, classificações de taxas em declínio e baixas adesão de vacinação. Tudo isso pode representar ameaças para o futuro das viagens corporativas da América Latina. 

E quais são as expectativas da Abracorp para 2022?

Para ter uma visão mais profunda ainda, nada melhor do que analisar os resultados apresentados pela Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas (Abracorp) sobre o setor.

Durante uma coletiva de imprensa, no último dia 28, o presidente executivo da associação, Gervasio Tanabe, disse que os sinais mais evidentes da recuperação das viagens de trabalho poderão ser sentidos no segundo semestre de 2022.

O executivo ainda reforçou que os resultados de novembro do ano passado chegaram a 70%, que seria o mesmo nível desse mesmo período em 2019. Porém, com a chegada da Ômicron no mês seguinte, os impactos no segmento começaram a aparecer.

Embora o índice de transmissão da doença já esteja desacelerando, todas as empresas ainda enfrentam uma grave questão trabalhista, que é a seguinte: quando um funcionário testa positivo, deve ficar isolado por ao menos 10 dias. Se estiver com uma viagem marcada ou planejada, isso implicaria em alguns prejuízos e transtornos para a empresa. 

Dessa forma, o número de viagens de negócios não chegou ao ideal. Mas já apresenta grandes números para voltar a crescer em março deste ano!

Ainda na coletiva, Tanabe falou sobre as principais tendências e mudanças geradas pela pandemia. Um exemplo dessas novidades é o anywhere office, que é a solução que traz resultados mais positivos para o mercado de viagens corporativas mesmo quando o home office representa segurança e mais qualidade de vida.

Nós, da Portão 3, também acreditamos na força desse modelo de trabalho e proporcionamos diversas soluções úteis para facilitar o dia a diade colaboradores que adotam tal sistema.

Utilizamos a tecnologia em viagens, que também é uma outra mudança apontada pelo presidente da Abracorp. Os recursos tecnológicos, como a nossa plataforma, podem ser úteis não só para viagens de equipes até clientes e fornecedores, mas também para eventos corporativos (que voltam a acontecer com força nesse contexto pós-pandemia).

Vale lembrar que essa previsão satisfatória da Abracorp em relação às viagens corporativas diz respeito ao equilíbrio e recuperação de operação. Já a recuperação econômica pode demorar um pouco mais, como indica o relatório da GBTA.

Para fazer viagens corporativas seguras, conte com a Portão 3!

A Portão 3 existe para facilitar a gestão das suas  viagens corporativas e proporcionar uma experiência de viagem fluída para os seus colaboradores. Por isso, não só acreditamos na recuperação do setor, como investimos em todos os recursos necessários para fazer com que esses deslocamentos aconteçam da forma mais segura possível. E vai além, queremos que a experiência com a viagem seja completa tanto para os colaboradores quanto para os gestores de viagens.

Para saber mais, acesse nosso site e continue acompanhando nossos conteúdos aqui no blog. 

Estamos à disposição para te ajudar em todos os sentidos!

Leave a Reply

Your email address will not be published.